quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Explicação e meditação sobre o Natal - Calunga

video
Uma explicação espiritualista maravilhosa!!!
                                           

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A festa de Natal é convencional, mas a decoração pode ser muito criativa!!!

  
  Muito legal esta ideia de guirlanda de natal com fotos!


                               Bacana esta árvore feita com sobras de madeira...




         Muito interessante este móbile com galhos e contas coloridas!


   Um modelo mais contemporâneo de árvore. Que tal substituir por madeira de demolição?


Simples e muito charmoso!


Que linda esta ideia, as flores são de papel!

Natal

Para entendermos a história do natal temos que buscar a origem da palava natal. Nas línguas latinas o vocábulo Natal deriva de Natividade, ou seja, referente ao nascimento de Jesus. Em inglês o termo utilizado é Christmas, literalmente "Missa de Cristo". Já na língua alemã, é Weihnachten e têm o significado "Noite Bendita".
No ano 245 d.C., o teólogo Orígenes repudiava a idéia de se festejar o nascimento de Jesus "como se fosse um Faraó". Há inúmeros testemunhos de como os primeiros cristãos valorizavam cada momento da vida de Jesus Cristo, especialmente sua Paixão e Morte na Cruz. No entanto, não era costume na época comemorar o aniversário e portanto não sabiam que dia havia nascido o seu Senhor. Os primeiros testemunhos indicam datas muito variadas, e o primeiro testemunho direto que afirma que Jesus Cristo nasceu no dia 25 de Dezembro é de Sexto Júlio Africano, no ano 221.
De acordo com o almanaque romano, a festa já era celebrada em Roma no ano 336 d.C.. Na parte Oriental do Império Romano, comemorava-se em 7 de janeiro o seu nascimento, ocasião do seu batismo, em virtude da não-aceitação do Calendário Gregoriano. No século IV, as igrejas ocidentais passaram a adotar o dia 25 de dezembro para o Natal e o dia 6 de janeiro para Epifania (que significa "manifestação"). Nesse dia comemora-se a visita dos Magos.
A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo Papa Libério, no ano 354 d.c..
Segundo estudos, a data de 25 de dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura do solstício de Inverno.
Portanto, segundo certos eruditos, o dia 25 de dezembro foi adoptado para que que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao "nascimento do deus sol invencível", que comemorava o solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada de 17 a 22 de dezembro; era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.
Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes simbolismos cristãos e uma nova linguagem cristã. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como "o sol de justiça" (Malaquias 4:2) e a "luz do mundo" (João 8:12) expressam o sincretismo religioso.
As evidências confirmam que, num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adotaram a festa que era celebrada pelos romanos, o "nascimento do deus sol invencível" (Natalis Invistis Solis), e tentaram fazê-la parecer “cristã”. Para certas correntes místicas como o Gnosticismo, a data é perfeitamente adequada para simbolizar o Natal, por considerarem que o sol é a morada do Cristo Cósmico. Segundo esse princípio, em tese, o Natal do hemisfério sul deveria ser celebrado em junho.
Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não-bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colônias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países.
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre - Natal



                                                          Decoração de Natal Provence
 
                              Simplicidade é uma das características do estilo provençal... 


 A predominância do branco mesmo na decoração de Natal. 


O charme dos móveis de época desgastados.
Linda esta guirlanda de arame com velas! 


                                                  Extremamente charmoso este ambiente!
                                                           

                                                                     Composição linda!
                                          
 
 Pequenos arranjos de folhagens e ornatos de partituras e fitas...


                                                   Muito delicada esta guirlanda de flores!


                                                          Pequena topiaria de flores,linda!

 
                                           Vasinhos com romãs e guirlanda com velas.


                   Reaproveitamento de garrafa com ornatos de partitura, flores e folhas.


                                            Um encanto esta guirlanda sobre o teclado...

Linda!

                                       
                                                  Guirlanda com leds, muito delicada!

                                                         Tão simples e tão delicadas!!!




































quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Guirlandas na decoração durante todo o ano

Guirlanda em grego "stephano", em latim "corona" podem ser entendidas como: enfeites, oferendas, celebração memorial aos deuses, celebração memorial à vitalidade do mundo vegetal, celebração das vítimas que eram sacrificadas aos deuses pagãos. Significam um "Adorno de Chamamento" e, consequentemente, são portas de entrada de deuses. Razão pela qual, em geral, se colocam as guirlandas nas portas, como sinal de boas vindas!
fonte: http://www.comunidadeshekinah.com.br/Estudos/origemdonatal.htm








































Esta guirlanda foi feita por mim, e está na loja  Empório Casa da Chiquinha...

... e esta também!





terça-feira, 16 de novembro de 2010

Estilo provençal

Na minha primeira postagem, eu escrevi que amo o sul da França e desde então em todas as outras postagens eu sempre coloco algum elemento provençal, mas afinal, o que é estilo provençal? Alguns conhecem como decoração branca, outros como estilo romântico. O estilo provençal nada mais é que um estilo rural francês; no século XVI o estilo Barroco era o estilo da moda, o movimento barroco começou na Itália e se expandiu para a França, onde os monarcas absolutistas reinavam por direito divino e gastavam somas faraônicas para se glorificar. Os palácios  tornavam-se ambientes de encantamento, projetados para impressionar os visitantes com o poder e a glória do rei. A riqueza proveniente das colônias sustentava o luxo do mobiliário, dos jardins e a arte ostentada em palácios como Versalhes, de Luís XVI. Na área rural do sul da França, longe da nobreza, as pessoas buscavam a beleza nas madeiras disponíveis, para minimizar a rusticidade era feito um trabalho sobre a madeira com massa e tinta para cobrir os defeitos, a cor usada era  quase sempre branca ou em tons pastéis, com o passar do tempo aquela madeira sofria um desgaste criando uma pátina natural. O estilo do sul da França ganhou um destaque maior quando a rainha Maria Antonieta decorou a sua vila pessoal em Versalhes com  este estilo. Além do mobiliário que quase sempre é restaurado ou revitalizado, este estilo é marcado pelo reaproveitamento de materiais como garrafas, caixotes, letras, números, ferros enferrujados, papéis antigos como cartas e partituras, fotografias antigas, panelas em ágata, rendas, porcelanas brancas ou em tons pastéis entre outros. Sem contar com a  presente ornamentação de flores, as peônias são as mais encontradas, assim como as rosas e é claro a alfazema ou lavanda. Alguns seres do reino animal também são muito representados no estilo provençal como borboletas, cigarras, libélulas e pássaros. Resumindo, este estilo se destaca pela simplicidade do homem do campo, pelos materiais desgastados e reutilizados, pelos tecidos crus, pelos lustres de cristais,  pelas  cores e  beleza das flores nas guirlandas, arranjos e nos campos floridos, sem esquecer da boa comida e do vinho, tudo isso regado com muito charme francês.

 Reaproveitamento de caixote com alfazema

Peônias

Rendas 

Cômoda com flores

Lindo este piano!!!


Os manequins são muito usados na decoração provence.


Caixote  com palavras e garrafas, veja que bonita esta composição!


Borboletas na decoração provence...


pássaros e outros bichos...


Veja que interessante esta guirlanda feita com partituras!
Letras, palavras e números, muitas vezes fazem parte da decoração provence. 

 Varandas ou salas de inverno com muitas plantas, reparem nas cadeiras enferrujadas...
um charme!

  As cartas antigas, assim como as partituras são reaproveitadas e dão um toque romântico na decoração.

 Móvel  com entalhes e  pintura provençal, lindo!

A pintura provençal também pode ter outra cor que não seja o branco, veja que interessante!